Seja Bem-Vindo a Inova Implantes

Atendimento : Seg. a Sex. - 8h às 20h, Sáb. - 8h às 12h
  Contato : (64) 3455-2744 | Plantão 24h (64) 9272-6169

EBOOK NEW

Desgaste Do Esmalte Dental? Conheça As Principais Causas E Saiba Como Evitar!

A erosão dentária consiste na perda de esmalte que é a estrutura mineralizada dos dentes. Quando isso acontece, o dente fica sem esmalte, que é sua camada mais externa. A ação de ácidos na estrutura pode chegar a expor a dentina. Por isso, é muito importante tomar os devidos cuidados, como manter uma dieta balanceada, higienização correta e saber os riscos desse quadro. O dente sem esmalte podem ser um perigo para a saúde bucal.

A desmineralização do esmalte dental pode ocorrer por diversos motivos: ação de ácidos gástricos e dos alimentos, pressão excessiva nos dentes, rachaduras e lesões. Quando ocorre o desgaste do esmalte dental, a dentina – camada anterior da estrutura dental – fica exposta,  tornando-os amarelados  e sensíveis o que acaba tornando o ambiente propício para  os germes que causam cáries e infecções.

Por ser constituído de minerais, o esmalte dental não se recupera naturalmente. Os problemas podem se acumular e são difíceis de reverter. Por isso, é importante tomar precauções para evitar o desgaste do esmalte dental!

Veja algumas das principais causas do desgaste  e como evitá-las:

Bruxismo

Geralmente relacionado ao estresse emocional, o bruxismo é uma doença que provoca o apertar e ranger involuntário dos dentes, principalmente durante o sono. Como consequência, pode causar  o desgaste do esmalte dente, fraturas, dores de cabeça e nas articulações. Para evitar esses danos, você deve procurar um dentista para avaliar o caso e dar início a um tratamento adequado.

O tratamento muito utilizado é a placa miorrelaxante de acrílico que é colocada sobre os dentes que tem como função proteger os dentes de desgastes, aliviar as articulações temporomandibulares, e induzir o relaxamento da musculatura.

Alimentos ácidos e açúcar

O consumo frequente de comidas ácidas e com muito açúcar – refrigerantes, frutas cítricas e balas – é uma das principais causas de erosão química do esmalte. Para prevenir a sensibilidade, dentes amarelados  e cáries, modere na hora de beber e comer esse tipo de alimento. Além disso, lembre-se sempre de escovar bem os dentes após as refeições para eliminar os resíduos.

Doenças gástricas

O desgaste do esmalte dental também pode decorrer de doenças como refluxo, anorexia e bulimia. Por ser altamente ácido, o líquido que vem do estômago corrói os minerais que formam o esmalte do dente, gerando o desgaste. O controle e tratamento dessas doenças pode ser feito com a ajuda de um médico gastroenterologista e de um psicólogo.

Escovar com muita força

É claro que para manter a saúde bucal é importante fazer uma boa limpeza – ela é essencial para tirar restos de comida, evitar o acúmulo de bactérias e remover manchas -, mas você não precisa polir os seus dentes! Fazer pressão excessiva, de forma persistente, desgasta o esmalte e deixa os dentes mais expostos aos germes – exatamente o oposto do que você precisa. Então vá com calma: faça movimentos circulares suaves, de preferência com uma escova de cerdas macias.

Usar o dente para abrir embalagens?

Você abre garrafa com os dentes? Essa é uma péssima ideia! Pode não parecer, mas a pressão que você exerce nos dentes para abrir embalagens é bastante danosa: tiram lascas e geram fissuras no esmalte, causam ferimentos na gengiva, deixam seus dentes expostos e podem causar fraturas e infecções mais graves. Então pare agora mesmo com qualquer hábito que use os dentes como ferramenta – inclusive roer as unhas!

E então, você tem algum dos problemas que falamos acima? Prevenir é a melhor coisa a fazer, mas se já começou a conviver com os sintomas de desgaste do esmalte dental não se desespere! Existem algumas formas de restaurar o esmalte. De qualquer forma, é sempre recomendado buscar a ajuda de um dentista para receitar o melhor tratamento para o seu caso!

Para maiores informações deixe seu e-mail e mandaremos um e-book. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *