Seja Bem-Vindo a Inova Implantes

Atendimento : Seg. a Sex. - 8h às 20h, Sáb. - 8h às 12h
  Contato : (64) 3455-2744 | Plantão 24h (64) 9272-6169

Artigos

aparelho lingual

Conheça o Aparelho Ortodôntico Lingual

O tratamento ortodôntico não se resume apenas no famoso aparelho metálico, a ortodontia está em constante  evolução, não só funcional mas estético também. Hoje com a ortodontia moderna encontramos diversas opções para aqueles que  tem receio ou por comprometer o sorriso ou desconforto no uso.  

O aparelho lingual é o aparelho é uma ótima opção para aqueles que desejam passar pelo tratamento ortodôntico sem comprometer a aparência do sorriso. Diferente dos aparelhos convivências, os barquetes são fixados na parte interna dos dentes. Sendo assim, imperceptível ao sorrir. 

E para os mais temerosos, o aparelho lingual não é mais incomodo que os demais aparelhos ortodônticos. Sendo apenas uma questão de adaptação do paciente.  O mesmo vale para o tempo de tratamento, onde vai depender do caso de cada paciente.  

Ficou interessado? Saiba mais sobre o aparelho baixando nosso e-book:

Saiba mais
aparelho estético

Aparelho Ortodôntico Estético

Vivemos em um tempo onde o facebook e  outras redes sociais é uma febre entre todas as idades. Entre elas encontramos adeptos da famosa selfie. Tirar fotos se tornou algo natural e corriqueiro. E nada melhor do que registrar os seus melhores momento com um sorriso bonito no rosto.

O tratamento ortodôntico  tem finalidade desde tratamentos simples, como a manutenção de espaços nos casos de perda prematura de dentes até casos mais complexos.  Muitos desconhecem, mas atualmente há diversos tipos de aparelhos ortodônticos. Entre eles temos o aparelho estético. Ideal apara aqueles que desejam estar passando pelo tratamento mas de forma discreta.

A primeira coisa que muitos pensam ao ouvir em aparelho ortodôntico é naquele famoso sorriso metálico, as famosas borrachinhas coloridas. Muitos desconhecem a existência de aparelhos ortodônticos para aqueles que desejam passar pelo tratamento mais de forma discreta. O aparelho estético é feito de materiais translúcidos que tornam o uso do aparelho quase imperceptível.

O grande diferencial do aparelho estético é o seu material. Os braquetes que imitam a cor do dente podem ser encontrado em 3 tipos de materiais:

* Policarbonato: comparado aos demais materiais é menos resistente, em tratamentos de longa duração pode começar a amarelar e tem um alto atrito. Entretanto os braquetes são mais baratos que os outros oferecendo uma boa relação custo-benefício.

* Porcelana: possui coloração opaca, o material é bastante resistente, onde raramente há a quebra ou descolagem dos braquetes.

* Safira: por possuir material translúcido, resistentes ao descolamento e quebra. Apresenta um resultado estético superior ao dos outros materiais.

O aparelho estético pode ser usado para o tratamento de diversos tipos de mal oclusão dos pacientes. Por isso é importante fazer a avaliação e diagnóstico preciso com o seu ortodontista.

É importante citar que o aparelho estético não é inferior ou superior ao aparelho convencional. Ambos possuem resultados bem sucedidos como com outro tipo de aparelho, à sua diferença está ligada a estética e custo. Como por exemplo, o aparelho estético com braquetes de safira, citado anteriormente.

Outro fato importante sobre o aparelho estético são as borrachinhas ou ligaduras. Apesar de serem transparentes ou de cor leitosa, podem ficar amareladas com bastante facilidade se o paciente possuem hábitos como: fumar, ingerir alimentos como café, vinho ou com muito corante. Sendo necessário que o paciente faça a troca das ligaduras sempre que achar necessário.

Os aparelhos estéticos estão em constante evolução, e é sem dúvida uma ótima opção para quem deseja manter a estética e precisa do tratamento ortodôntico.

Saiba mais
limpeza dentária

Prevenção: Limpeza dentária

Escovar os dentes e usar o fio dental é indispensável para saúde bucal. Isso é o básico para quem deseja evitar problemas como a cárie. Entretanto isso não é o bastante!   Visitar o dentista é algo que deveria estar entre a rotina e prioridades da população.  Mas, infelizmente, é negligenciado por muitos.  Em 2015 o IBGE divulgou que mais da metade (cerca de 55,6% ) da população brasileira com mais de 18 anos não visitam o dentista. A grande maioria acredita que a visita ao dentista deve ser feita apenas quando o dente começa a doer.

É como diz o famoso ditado: “Prevenir é melhor que remediar”. E quando se trata da sua saúde bucal não poderia ser diferente. Não só para sua saúde mas para o seu bolso e tempo. Entre as prevenções está a limpeza dentária.

A limpeza é feita pelo dentista, seja com instrumentos manuais ou por meio do aparelho de ultrassom odontológico, com o qual  é removido o tártaro ou placa bacteriana que se acumulam na borda da gengiva (supragengival) ou abaixo da borda gengival (subgengival).

MAS COMO SABER SE TENHO TÁRTARO OU PLACA BACTERIANA? 

Primeiro é importante diferenciar o que é tártaro e o que é placa bacteriana.

A placa bacteriana é uma das principias responsáveis pela cárie e gengivite. É uma película incolor que consiste em restos de alimentos e bactérias que se acumulam nos dentes. Pode ser facilmente removida com uma higiene bucal correta. Quando não removida, endurece na superfície do dente causando o tártaro. Uma vez nesse estágio se torna impossível  a remoção do mesmo com  escova de dentes e fio dental. O tártaro por sua vez pode apresentar uma coloração entre o marrom e amarelado nos dentes. O tártaro pode ser visto nos dentes quando acumulado nas bordas da gengiva.  Entretanto vale lembrar o tártaro também pode acumular abaixo da gengiva, conhecido como subgengival, tornando-o imperceptível nos dentes.

A placa e tártaro além da cárie causam mau hálito, retração gengival e levar a perda dos dentes.

Lembre-se:

  • Escovar os dentes e a língua diariamente depois de cada refeição. A escoação deve ter duração de 2 minutos no mínimo;
  • Usar o fio dental nos dentes antes ou depois da escovação;
  • Evitar alimentos com muito açúcar ou amido;
  • Visitar o dentista periodicamente. No mínimo a cada seis meses;

A limpeza dentária é uma uma prevenção para sua saúde, evitando doença bucais e periodontais. Maque sua avaliação e saiba como cuidar dos seu sorriso !

Saiba mais
Halitose

Mau Hálito: Causas e Prevenção

Também conhecido como halitose,  o mau hálito causa desconforto e constrangimento dos dois lados. De quem possui o mau hálito e das pessoas em sua volta.  Por exemplo,  você já passou por  uma situação na qual não sabia como dizer a um amigo  que ele tinha mau hálito? Ou até mesmo vice-versa? Onde alguém já disse “discretamente” que o seu hálito não estava lá muito agradável? Pois é!

Erroneamente, muitos associam a causa do mau hálito ao estômago, mas as causas podem estar ligada a uma má higiene bucal, fumo ou consumo de álcool, boca seca, problemas gastrointestinais, e até doenças de rim, fígado ou pulmão.  A visita ao médico ou dentistas é recomendável para ter diagnostico preciso e tratamento.

Na maioria dos caos o  mau hálito se inicia pela boca. É comprovado pela medicina de que 90 a 95% das causas desse problema são gerados na boca, sendo que, na maioria das vezes, a língua é a grande responsável pelo odor desagradável devido a uma má higiene bucal,  doenças periodontais e placa bacteriana na língua conhecido como saburra.  A saburra pode ser facilmente removida usando a própria escova de dente, sem creme dental. Com movimentos leves, basta escovar a língua com movimentos suaves “varrendo” a saburra da língua.

Além da saburra,  um dos fortes causador do mau hálito é o cáseos amigdalianos. São “massinhas viscosas” com odor desagradável  que se formam em pequenas cavidades existentes nas amígdalas . Podendo ser expelido durante a fala, tosse ou espirros.

Veja abaixo algum dos causadores do  mau hálito: 

  • Tabagismo 
  • Boca seca 
  • Infecções 
  • Má higiene bucal
  • Diabetes
  • Problemas gastrointestinais 

Prevenção :

O paciente deve passar por uma avaliação antes de mais nada para saber a real causa do mau hálito. Como vimos anteriormente, os problemas e causas são diversos, por isso é necessário o diagnostico completo em mão do seu dentista.

A prevenção é a higiene bucal: Uma escovação correta e o uso do fio dental e escovar a língua para remover a saburra e bactérias causadoras do mau halito. Além da visita regular ao dentista e a limpeza profissional nos dentes são soluções para combater o mau hálito.

Você sofre com o  mau hálito? Tem dúvidas? Entre em contato conosco, contamos com uma equipe de profissionais prontos para cuidar da sua saúde bucal.

Saiba mais

Você sabe o que é tártaro? Conheça as causas e tratamentos

Você já ouviu falar de tártaro?  Ainda há quem acredite que problemas bucais se resumem em dor de dente causada pela cárie. O que muitos desconhecem é que a falta de higiene bucal tem como consequências doenças bucais além de uma cárie nos dentes. O habito de uma boa higiene bucal pode prevenir problemas sérios para a sua saúde, e entre elas o tártaro.

O tártaro ou cálculo dental é a placa bacteriana que somente pode ser removida pelo dentista uma vez que endurece na superfície dos dentes. O tártaro pode se apresentar de duas formas:

O tártaro supragengival  pode ser notado manchar e regiões escuras no dente nas bordas da gengiva. Faça o teste: Olhe seus dentes no espelho e veja se na região próxima a gengiva há coloração amarelado ou marrom com um aspecto poroso nos dentes.  Entretanto é importante dizer que o tártaro também pode se acumular abaixo da borda gengiva, nesse caso sendo conhecido como subgengival, tornando-se “invisível” sem diagnostico do seu dentista.

Além de comprometer a saúde bucal, afetando gengiva e os dentes, afeta também a estética dos dentes, podendo apresentar uma cor marrom ou amarela nos dente próximo a gengival e, consequentemente, compromete o sorriso do paciente.

 

imagem

O tártaro  pode causar gengivite, uma inflamação na gengiva que causa inchaço e sangramento. E, uma vez não tratado pode levar a perda dos dentes do paciente. O acumulo de tártaro é um dos fatores que influenciam o surgimento do mau hálito, causando desconforto e constrangimento.

Alguns paciente podem ser mais propensos  ao1 acumulo de tártaro, mesmo com a higiene bucal em dia. Sendo assim, a visita ao dentista deve ser feita a cada 4 meses para estar realizando uma limpeza profissional.

O tratamento é feito pelo dentista, onde é removido com o auxilio  instrumentos manuais para a raspagem do tártaro. Para evitar o surgimento do tártaro a higiene bucal deve ser uma prioridade. Abandonar o hábito de fumar,  escovar os dentes a cada refeição com duração no mínimo de 2 minutos, usar o fio dental e não deixar de visitar o dentista regularmente. Esses são passos simples que podem evitar não só o tártaro mas outras doenças periodontais como: placa bacteriana, gengivite, cáries,  mau hálito, sensibilidade nos dentes.

 

Saiba mais
aparelho autoligado

Conheça o Aparelho Autoligável

Atualmente, os braquetes autoligáveis têm sido associados a tratamentos mais rápidos e eficazes, o que desperta a curiosidade em compará-los ao sistema convencional. Ao contrário dos braquetes tradicionais, os autoligáveis não necessitam de ligaduras, sejam elásticas ou metálicas.

A literatura é farta em concluir que essa característica diminui, ostensivamente, a resistência do atrito durante as mecânicas de deslize. Além disso, existem alegações sobre a dimimuição da necessidade de extrações e de expansão maxilar com o uso desses acessórios. Um dos grandes desafios da ortodontia moderna é a redução do tempo de tratamento.

E onde iremos chegar? É evidente que há um limite, o limite dos nossos dentes suportarem pressões mais ou menos fortes, o que na nossa especialidade chamamos simplesmente de “força óptima”. Os resultados podem ser mais rápidos e o tratamento menos doloroso do que com o uso dos aparelhos convencionais.

Com a existência de um menor atrito entre as estruturas do aparelho e a possibilidade de se aplicar a força adequada para a movimentação dentária a ser obtida, os danos aos tecidos que circundam os dentes (ossos, gengivas e ligamentos periodontais) serão menores, causando movimentações mais rápidas e eficientes e ao mesmo tempo menos efeitos colaterais que possam causar dor. Aparelho autoligável é a tecnologia mais moderna hoje para tratamentos ortodônticos fixos. Este tipo de aparelho ortodôntico, conta com um mínimo atrito entre o bráquete e o arco, podendo assim utilizar forças levíssimas sobre os dentes, aumentando o conforto e diminuindo o tempo em relação aos tratamentos convencionais. Esta técnica, inclusive, diminui a quantidade de consultas ortodônticas para a manutenção do aparelho, facilitando a vida de todos os usuários com menos idas ao dentista.

Além disto, estas são as principais vantagens do aparelho autoligável em comparação ao aparelho convencional:

  • O aparelho convencional perde o efeito após alguns dias de ativação, pois as borrachinhas possuem uma curta vida útil. O aparelho autoligável fica ativo na boca por muito mais tempo pois o arco é preso diretamente às travas do bráquete. Este é o principal fator que faz com que este método seja mais eficiente que os aparelhos convencionais;
  • Agilidade no andamento do tratamento ortodôntico;
  • Menor acúmulo de bactérias, pois o aparelho autoligável não utiliza as famosas borrachinhas;
  • Menor incidência de “fio sobrando”, ou seja, quando o fio do arco passa da banda e passa a cortar as bochechas;
  • Menos idas ao dentista. As manutenções podem ser feitas em prazos maiores que 30 dias, o que gera economia de tempo aos pacientes (principalmente aos que estudam ou trabalham).

Aparelho autoligado não usa borrachinhas:

No aparelho ortodôntico convencional, o fio metálico (arco ortodôntico) é preso aos braquetes por pequenas borrachinhas (ligaduras elásticas). Já no aparelho ortodôntico autoligado o fio é passado por uma canaleta e preso por pequenas tampinhas que já fazem parte de cada braquete, dispensando o uso de borrachinhas.

O aparelho autoligado é mais estético

A ausência de borrachinhas nos aparelhos ortodônticos autoligados permite que esse modelo seja mais discreto que os aparelhos ortodônticos convencionais. Além disso, nesse modelo os braquetes podem ser confeccionados com material translúcido na parte frontal do aparelho. As peças também são menores do que em outros tipos de aparelhos, sendo assim mais discretas.

O aparelho autoligado é mais higiênico

A vantagem nesse método é que a ausência de borrachinhas facilita a higienização bucal e o paciente não corre o risco de perder algumas delas durante o tratamento e acabar soltando parte do fio. A inexistência de borrachinhas também ajuda a evitar o acúmulo de resíduos alimentares, placa bacteriana e cáries.

Tratamento mais rápido com aparelhos auto ligados

Existem estudos que comprovam que o tratamento ortodôntico com o sistema aparelho autoligado pode ser mais rápido. Essa vantagem se deve ao menor atrito entre braquetes e fio nesse modelo, o que faz com que a movimentação dentária seja mais rápida.

As visitas ao consultório odontológico se tornam menos frequentes, pois não há a necessidade de muita manutenção, como a troca de borrachinhas (as borrachinhas perdem propriedade elástica e força com o tempo).

O aparelho auto ligado é mais confortável

Para o paciente, a maior liberdade na movimentação dos dentes com aparelhos ortodônticos autoligados significa conforto e menos episódios de dor durante o tratamento, porque o aparelho autoligado exerce força mais leve e gradativa do que com aparelhos ortodônticos convencionais.

Esse modelo de aparelho também exige menos a necessidade de extrações dentárias para ser instalado.

Indicações dos aparelhos auto ligados

O aparelho ortodôntico autoligado, tanto quanto o modelo convencional, pode ser indicado para diversos problemas ortodônticos. Mas ele tem uma ligeira vantagem em tratamentos que necessitem de expansão de arcada (abertura do sorriso).

Casos onde o aparelho ortodôntico autoligado pode ser utilizado:

  • Dentes desalinhados
  • Dente de leite retido (não cai e o permanente não nasce)
  • Ausência de algum dente
  • Dentes que nascem no lugar errado (céu da boca, ao lado da língua, girados ou encavalados)
  •  Mordida aberta
  • Mordida cruzada (os dentes de cima ficam para dentro dos de baixo ao fechar a boca)
  • Dificuldades na deglutição
  • Alterações ósseas (queixo muito para frente ou para trás)
  • Respiração pela boca
  • Não há restrição de idade para uso desta técnica

É essencial que antes de mais nada o paciente faça avaliação no dentista para estar analisando o caso, tirando dúvidas. Marque sua avaliação e visite-nos. Valorize o seu sorriso.

Saiba mais
dentes_sensveis

Nove dicas para quem tem dentes sensíveis

Tem gente capaz de mover um automóvel apenas puxando uma corda com os dentes. Outras, em compensação, sentem dor ao tomar um simples café passado na hora ou provar um sorvete. São pessoas que têm dentes sensíveis e acabam convivendo com a dor e suas limitações por não saber que o problema é tratável.

“Os pacientes descrevem a dor como se fosse um choque. Alguns são sensíveis ao calor e ao frio. Os mais sensíveis sentem incômodo até mesmo quando escovam os dentes ou usam o fio dental”, diz o cirurgião dentista Marcelo Rezende.

Causas

Segundo ele, dentes quebrados ou trincados podem desencadear esse aumento de sensibilidade. “A principal causa está relacionada ao desgaste do esmalte dos dentes. Ao perder essa proteção, o calor, o frio e a acidez dos alimentos acabam entrando em contato com as células nervosas dos dentes e provocando dor”.

O tratamento geralmente tem início com a indicação de bochechos diários com flúor. Mas o especialista revela que esse tipo de abordagem pode demorar até apresentar resultados favoráveis. “O ideal é que, além de fazer uso de flúor para dessensibilizar os dentes, a pessoa se submeta a outros tratamentos, como aplicações de flúor em gel a cada seis meses para fortalecer o esmalte ou, ainda, nos casos mais severos, o uso de um selante especial para ‘blindar’ a raiz do dente”.

Veja agora nove dicas para quem tem dentes sensíveis

1) Utilize escovas com cerdas macias e pontas arredondadas;

2) A escovação deve seguir sempre um movimento circular e suave. Nunca horizontal e com muita pressão;

3) Evite cremes dentais clareadores e, se possível, prefira os desenvolvidos especificamente para controlar a sensibilidade dos dentes;

4) Fuja das soluções caseiras à base de bicarbonato de sódio;

5) Evite tratamentos clareadores sem indicação médica;

6) Consulte seu dentista sobre os benefícios da aplicação de flúor em gel, principalmente nas fases de dor aguda;

7) Evite sucos de frutas ácidas, como laranja, limão e abacaxi. A acidez pode agravar o problema da sensibilidade;

8) Passe a temperar a salada com azeite e sal, deixando o vinagre de lado por conta do seu alto teor de acidez;

9) Nunca deixe de escovar bem os dentes, pelo menos duas vezes ao dia, e visite seu dentista regularmente.

Fonte: Yahoo.com

Você sofre com sensibilidade nos dentes? Marque seu pré-agendamento conosco !

Saiba mais